Muitas vezes ficamos na dúvida se algo que sentimos é para ser levado em consideração, ou se é algo que não necessita de atenção médica. Além disso, é difícil decidir quando procurar cada especialidade.

Para sanar essas dúvidas, reunimos aqui os dez sintomas mais comuns que levam as pessoas a procurarem um neurologista. Caso você sinta algum desses sintomas, pode ser que precise da avaliação de um médico especializado.

Confira aqui os dez principais problemas neurológicos que fazem com que as pessoas procurem um neurologista!

Dores de cabeça

Todo mundo já teve uma dor de cabeça, seja ela leve ou praticamente incapacitante. Elas podem ser sentidas na face, no topo da cabeça, pelos músculos da cabeça e pescoço, e até mesmo nos ombros e na nuca.

As dores de cabeça podem ser causadas por diversas condições, como sinusites, tensões musculares, estresse, ou até mesmo dor de dente.

Alguns dos sintomas de dores de cabeça mais sérias, incluindo enxaquecas, são: vômitos, uma dor de cabeça contínua ou que piora em intensidade, uma dor de cabeça súbita, que piora com o movimento, aquelas que começam cedo pela manhã, mudanças na visão, ou mesmo convulsões, perda de consciência ou perda de força de alguma extremidades.

Se os sintomas da sua dor de cabeça são graves, muito frequentes ou apresentaram alguma mudança em relação ao padrão habitual, você deve procurar um neurologista.

Dor crônica

A dor crônica é aquela que dura por meses, ou até mesmo anos. Ela pode ser resultado de uma doença ou lesão, mas quando dura mais do que o tempo habitual de recuperação para o caso, pode se tornar sintoma de um problema totalmente diferente ou ser ela mesma a própria doença.

Quando a dor é algo que o médico generalista não consegue te ajudar a tratar, procurar por um neurologista pode ser necessário, especialmente se outros sintomas aparecem juntamente com a dor, como fraqueza, dormência, ou problemas no controle dos esfíncteres.

Tonteira (tontura)

A tonteira, assim como os dois sintomas anteriores, aparece em diversas formas. É um sintoma difícil de caracterizar (para cada pessoa significa uma coisa umpouco diferente) e muito inespecífico (pode ser causado por inúmeros motivos). Os neurologistas tratam tonteiras que são sintomas de vertigem – sensação de que tudo ao seu redor está girando – ou desequilíbrio – dificuldade de manter o equilíbrio e a posição ereta.

Quando a tonteira é grave, e não consegue ser manejada de outra forma, um neurologista pode ajudar no tratamento.

Dormência ou formigamento

Alguns motivos para o aparecimento de dormência ou formigamentos são bem simples, como permanecer por muito tempo na mesma posição, sentar-se de uma maneira a limitar a circulação sanguínea nas pernas ou jejum prolongado.

No entanto, se a dormência continua por muito tempo, se aparece de repente ou se aparece em apenas um lado do corpo, pode ser o momento de procurar um neurologista.

Dormência ou formigamento como os descritos acima podem ser sintomas de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), e nesse caso, a procura por ajuda imediata é fundamental.

Fraqueza

A sensação de fraqueza que exige atenção médica é diferente da sensação de cansaço ou dor muscular após um exercício físico extenuante. A fraqueza muscular é caracterizada pela sensação de esforço aumentado para mover braços e pernas, ou para realizar atividades cotidianas, e nesse caso, uma avaliação neurológica é necessária.

Esse tipo de fraqueza muscular acima descrito pode ser sintoma de uma doença mais séria do sistema nervoso, como um AVC, e merece atenção imediata.

Alterações de movimento

Dificuldades para realizar qualquer tipo de movimentação, como caminhar, ou ainda, a realização de movimentos mais desajeitados, não intencionais, ou mesmo tremores, podem indicar alterações no sistema nervoso.

Se essas alterações interferem nas suas atividades de vida diária, uma visita ao neurologista é recomendada.

Convulsões

Convulsões podem passar despercebidas, ou ser bem graves.

Os sintomas das convulsões variam desde encarar o mesmo ponto por períodos prolongados, a perda de consciência, movimentos involuntários, alterações respiratórias, e confusão mental.

Enquanto algumas convulsões podem ser causadas por níveis reduzidos de açúcar no sangue, ou por crises de abstinência de certas substâncias, convulsões repentinas, sem causa aparente, são merecedoras da atenção de um neurologista.

Problemas na visão

A dificuldade para enxergar pode ser causada pelo envelhecimento ou por alterações do sistema nervoso. Se a dificuldade for repentina, ou ocorrer nos dois olhos, uma avaliação criteriosa da visão é necessária.

Nesse caso, um oftalmologista poderá avaliar e decidir se o encaminhamento para um neurologista e necessário.

Problemas de memória ou confusão mental

Dificuldades na fala, esquecimentos extremos, mudanças de personalidade, ou confusão mental, são sintomas que podem ser causados por problemas originários do sistema nervoso, ou serem consequencia de doenças de outros sistemas do corpo que acabam afetando o sistema nervoso.

Alguns desses sintomas podem ocorrer devido a transtornos psiquiátricos, hormonais, ou podem ser causados por doenças degenerativas como o Alzheimer. Nesses casos, a avaliação de um neurologista é necessária.

Problemas no sono

Embora muitas das causas de problemas relacionados ao sono são bem conhecidas, como ir dormir muito tarde, possuir uma condição que altere a qualidade do sono, como apnéia obstrutiva do sono ou ansiedade, pesadelos, entre outros, alguns desses problemas estão relacionados a doenças neurológicas.

Um exemplo é a narcolepsia, que é uma doença genética, crônica, sem causa conhecida, que afeta o sistema nervoso central.

Muitos desses sintomas podem ser parte de uma doença que não possui causa neurológica. No entanto, se os sintomas são graves e afetam suas atividades diárias, pode ser necessário procurar por um neurologista.

× Atendimento Whatsapp